. . .

sábado, fevereiro 17, 2018

Everything Sucks!: resenha da série

Everything Sucks!: resenha da série

Há alguns dias, quando eu estava vendo o teaser da série, e li que se passaria nos anos 90, na hora me decidi que assistiria ela assim que lançasse. Só que não exatamente por nostalgia e esperança de referencias... foi uma época muito abrangente, e eu ainda nem tenho 18. Mas sim porque, embora eu não tenha consumido tanto material antigo assim, é uma coisa da geração Z (nascidos de 1995 até 2010) isso de amar descobrir como eram as coisas antigamente. E pasmem, nem tudo eram flores, em Everything Sucks! a gente vê que a década também podia ser tudo um saco, às vezes.



Everything Sucks!: resenha da série

A história, filmada como se fosse através de uma câmera antiga sem apoio, começa com Luke (Jahi Winston) e seus dois amigos entrando no ensino médio; eles são novatos, e estão entusiasmados. Luke logo conhece Kate (Peyton Kennedy), a qual daria muito bem juntos, e formariam um lindo casalzinho, se não houvessem alguns pequenos pormenores que dificultaria os planos dele.

Everything Sucks!: resenha da série

Mas a história não é só isso, há outras pessoas na série que vão sendo mais exploradas, conforme ela vai passando. Pessoas essas que são divididas na escola em "grupo de vídeo" e "grupo de teatro", e conforme a série passa tendem a se aproximar mais. Também alguns desses adolescentes vão sendo usados pra abordar a homossexualidade, que hoje em dia é recebida com bem mais normalidade (principalmente na minha geração) do que na época, quando homossexuais eram duramente associados à AIDS (bizarro!). É um assunto pesado, mas na trama foi retratado de forma um pouco mais leve, sem perder a serenidade dele, pelo visto apenas pra justificar o medo de assumir essa sexualidade na época. E também não deram muito enfoque nisso, embora a série tenha como um de seus assuntos principais tal orientação sexual, foi só no inicio da temporada; mais adiante a série focou na personalidade marcante dos personagens, e em como isso afetava a trama.


Everything Sucks!: resenha da série

Como vocês podem imaginar, Everything Sucks! é uma série curta, tem só 10 episódios, de 24 minutos em média... Há uma aventura a ser passada na série, envolvendo os dois grupos, então ela consegue te deixar ansioso pelos próximos episódios, te fazendo finalizá-la rapidinho ~como eu que a maratonei toda já no dia de lançamento. Tem personagens muito fáceis de gostar e se identificar, mas é uma pena alguns deles serem tão pouco explorados, como os amigos do Luke; talvez a minha insatisfação seja fruto do meu estranhamento, já que a principio achei que a história fosse girar em torno do trio, o que já adianto, não é bem o que acontece. É frustante, mas não compromete muito a série. E aliás, a história que realmente te aguarda é leve, nostálgica, cheia de referencias, muita música... um conjunto bem legal de se assistir; principalmente se tu for da época, ou só ter uma afinidade com ela, como eu.

0 comentários:

Postar um comentário